ETFs: o investimento preguiçoso

ETFs: o investimento preguiçoso

Frederico Santarém  | 22.02.2021 15:54

Considero os ETFs os melhores amigos de quem quer investir o seu dinheiro, mas não tem tempo para se dedicar ao estudo de empresas individuais ou não quer sequer aprender a fazê-lo.

É um verdadeiro investimento preguiçoso, como veremos já a seguir.

Quero aqui mostrar brevemente o que são ETFs, os vários tipos que existem, as principais vantagens e desvantagens, e as suas diferenças face aos Fundos de Investimento.

1. O que é um ETF?

ETF significa Exchange-Traded Fund.

Um ETF é composto por um conjunto de ativos que negoceia num mercado regulado, tal como as ações. Permite-nos estar expostos a vários ativos diferentes, desde ações a obrigações, passando pelo imobiliário, as mercadorias (como o ouro, prata, cereais, etc.), entre outros.

Os ETFs replicam o comportamento de um índice, como por exemplo o S&P500 (que agrupa cerca de 500 das maiores empresas dos EUA). Nesse índice é considerada uma ponderação: a APPLE (NASDAQ:AAPL) tem um peso diferente da Microsoft (NASDAQ:MSFT), que tem um peso diferente da VISA (NYSE:V), que tem um peso diferente da Amazon (NASDAQ:AMZN), e por aí fora. É por isso que às vezes pode haver 10 ações a cair no índice, mas uma com maior peso no índice está a subir e arrasta todo o índice para cima. Ou o contrário também é válido: muitas empresas do índice sobem, mas como uma das maiores posições cai 10%, arrasta todo o índice para baixo. De qualquer das formas, compramos todas as ações que constituem esse cabaz (o índice) de forma automática e distribuímos o nosso dinheiro com a ponderação que cada ação tem no índice.

É claro que poderíamos replicar um índice por nós mesmos, comprando todas as ações desse índice e na proporção devida. Mas imaginemos o que é comprar várias ações da Google (NASDAQ:GOOGL) a $2.088, da Amazon a $3.249, e da Berkshire Hathaway Class A a $364.000 (sim, é mesmo este o preço da ação à data que escrevo este artigo!). Isto seria incomportável para a maioria dos portugueses que estão a começar a investir. Para quem queira estar exposto a estas grandes empresas, muitas vezes a única forma de o conseguir pode ser através de um ETF que replique o S&P500.

Como vimos, o ETF replica o comportamento do índice subjacente. E por isso se diz que tem uma gestão passiva. O Fundo de gestão passiva já ponderou o peso de cada empresa no Fundo. Nós apenas comprámos uma fatia desse bolo, digamos assim. E por isso considero o ETF um investimento preguiçoso: não precisamos de fazer nada, alguém o faz automaticamente por nós.

Podemos comprar ETFs tal como se compram ações. Podemos fazê-lo a partir de um Banco de Investimento ou de uma Corretora.

Os ETFs, enquanto Fundos de gestão passiva, são imitidos por Bancos e Sociedades Gestoras (como a Vanguard, a Blackrock, ou a Amundi). Estas entidades são grandes, credíveis e reguladas, o que gera uma elevada confiança nos produtos que oferecem. E em investimento, a confiança é muito importante.

O risco de investir em ETFs implica os mesmos riscos de investir em ações ou noutros ativos subjacentes (seja o ouro, obrigações, moedas, etc.). Se as ações que o ETF tem no cabaz caírem, o ETF cai na mesma proporção. Se o metal precioso a que o ETF está exposto cair, o seu ETF que o replica também cai na mesma proporção.

2. Tipos de ETFs

Existem muitos tipos diferentes de ETFs onde podemos investir:

  • Índice de ações: Os mais conhecidos são os ETFs que replicam o índice norte-americano S&P500, que reúne cerca das 500 das maiores empresas dos EUA.
  • Setoriais: O índice a replicar pode ser, por exemplo, do setor tecnológico, e o ETF contém apenas ações de empresas ligadas a este setor.
  • Geográficos: Investem numa determinada região, estando expostos, por exemplo, somente à ao continente europeu.
  • de Obrigações: Podem estar expostos a Obrigações Estatais (mais seguras, mas com menor rentabilidade) ou de Empresas (menos seguras, mas com maior rentabilidade).
  • Temáticos: Estão ligados a certos setores específicos, como, por exemplo, as energias renováveis, ou eletrificação do setor automóvel, ou a construção imobiliária, podendo conter no cabaz ações, obrigações, ou outros ativos de exposição a esse tema.

3. Vantagens dos ETFs

Existem diversas vantagens em investir num ETF:

  • Excelente opção para quem se está a iniciar no mundo dos investimentos: as pessoas não têm de se preocupar em escolher os ativos que mais poderão rentabilizar nos próximos meses/anos; essa gestão é feita automaticamente.
  • Possibilidade de investir quando o tempo disponível é reduzido: como a gestão é passiva e o dinheiro está a ser investido automaticamente naquele índice, as pessoas que não têm tempo para estudar ativos financeiros encontram aqui uma tremenda vantagem. Daí este ser um verdadeiro investimento preguiçoso.
  • Possibilidade de diversificar os nossos investimentos a baixo custo: os ETFs apresentam comissões extremamente baixas (por vezes de 0.03%).
  • Gestão passiva: se uma ou duas ações saem do índice (porque faliram ou não cumprem os critérios mínimos para pertencer a esse índice), não tem tanto impacto no nosso investimento, pois o índice colocará lá uma outra empresa suficientemente grande e líquida e que cumpra os critérios mínimos. Por exemplo, se a Apple (NASDAQ:AAPL) falisse e saísse do S&P500, iria entrar uma outra empresa no índice para cobrir essa saída. Isto garante uma diversificação ótima ao longo do tempo. Mais um motivo pelo qual os ETFs são investimentos preguiçosos: não temos esforço nenhum para corrigir situações anómalas nos índices; o processo é feito automaticamente por nós!
  • Reinvestimento automático dos dividendos em alguns ETFs: isto acontece nos ETFs de acumulação (costumam ser identificados com a sigla ACC no nome do ETF).
  • Impossível obter pior desempenho do que o índice replicado: o retorno é muito próximo do índice que está a replicar (há um pequeníssimo desvio-padrão, mas praticamente insignificante). Claro que ao retirarmos os impostos sobre as mais-valias (que acontecem apenas e só quando se vende esse ETF) diminuímos ligeiramente o retorno face ao índice replicado.
  • Tributação dos dividendos no país de origem: como a maioria dos ETFs está cotado em Bolsas nos EUA, os dividendos são tributados a uma taxa mais atrativa. No caso dos EUA a tributação sobre dividendos é de 15%, comparado com a tributação em Portugal de 28%.

4. Desvantagens dos ETFs

Como o mundo não é feito só de vantagens, também existem algumas desvantagens a considerar nos ETFs:

  • Impossibilidade de escolher as ações/obrigações/mercadorias/etc. em que queremos investir: como a gestão é passiva, o ETF replica o que acontece no índice subjacente. Não podemos escolher os melhores ativos a investir num dado momento.
  • Questões éticas ou morais: pode haver determinados setores em que não queremos investir porque vai contra os nossos ideais ou os nossos princípios. Seja o setor petrolífero, mineiro, ou outro qualquer, podemos não querer ver o nosso dinheiro ser investido nesse setor; e com ETFs mais generalistas (como os que replicam o S&P500) é mais difícil consegui-lo (mas pode ser possível evitar esses setores com os ETFs temáticos – ver acima).
  • Impossível obter melhor desempenho que o índice subjacente: como temos uma exposição a um dado índice, o nosso desempenho replicará com precisão o desempenho desse índice.
  • Impossibilidade de receber os dividendos diretamente em alguns ETFs: nos ETFs de Acumulação (ACC) não há direito a distribuição de dividendos pagos pelas empresas que o índice replica. Os dividendos são totalmente reinvestidos no ETF e, assim, aumentam o poder do Juro Composto (multiplicação do capital). No entanto, os ETFs de Distribuição (identificados normalmente com a sigla DIST no nome do ETF) distribuem dividendos.

5. Principais diferenças entre um ETF e um Fundo de Investimento tradicional

Existem algumas diferenças a considerar entre um Fundo de Investimento tradicional (gestão ativa) e um ETF (gestão passiva):

  • Possibilidade de transação a qualquer momento num ETF: pode-se comprar ou vender um ETF em qualquer momento da sessão de negociação (desde que as Bolsas estejam abertas nesse horário). Os Fundos tradicionais normalmente negoceiam apenas uma vez ao dia. Por isso, o valor líquido do Fundo tradicional costuma ser o valor de fecho do mercado nesse dia.
  • Liquidez dos ETFs tende a ser superior: como negoceiam a qualquer momento durante uma sessão normal de Bolsa, a liquidez dos ETFs costuma ser maior do que nos Fundos.
  • Gestão Passiva: o ETF tem uma gestão passiva, pelo que replica exatamente o índice a que está exposto. Pelo contrário, nos Fundos há uma gestão ativa. Existe um gestor que escolhe os ativos que entram ou saem num dado momento. Se o gestor operar muitas vezes durante o ano (isto é, fizer muitas compras e vendas de ativos), pode estar a diminuir a possibilidade desses ativos rentabilizarem mais a longo prazo e a aumentar os custos para o cliente.
  • Comissões: os custos de gestão num ETF são normalmente menores (entre os 0.03% e os 0.4%, embora haja alguns a chegar aos 0.7%). Comissões reduzidas ajudam-nos a capitalizar mais as nossas poupanças. Ajudam-nos a aumentar o poder do Juro Composto. Pelo contrário, os Fundos tradicionais apresentam comissões fixas e muitas vezes comissões em percentagens do montante negociado. Apresentam comissões de gestão, sobre dividendos, guarda de títulos, comissões de inatividade, etc. Custos elevados retiram rentabilidade ao longo dos anos, pelo que é preciso ter cuidado com isso.

Apresentei aqui um pequeno guia sobre ETFs, com o objetivo de mostrar que é um ótimo investimento para quem quer começar a investir e não tem o tempo para se dedicar à análise de ativos individuais. Ou mesmo para quem tenha essa disponibilidade de tempo, mas não o queira fazer de todo. Gosto de chamar aos ETFs um investimento preguiçoso, pois como estamos a investir de forma passiva, não temos tantas preocupações. Ficamos apenas a ver o nosso dinheiro a valorizar ao longo dos anos e vamos assim construindo um bom complemento para a nossa reforma. E num mundo cada vez mais caótico em que estamos tão concentrados nos nossos empregos que por vezes mal temos tempo para a família, poder contar com um investimento automatizado parece-me ótimo! Os ETFs são mesmo um investimento preguiçoso!

Frederico Santarém

Últimos comentários

Adicione um comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Diogo Guimarães
Diogo Guimarães

Obrigado pela partilha de informação!  ... (Leia Mais)

26.02.2021 10:17 GMT· 1 · Responder
José Manuel Silva
José Manuel Silva

Muito bom. Excelente trabalho didático  ... (Leia Mais)

25.02.2021 10:04 GMT· 1 · Responder
Paulo Mendes Reis
Paulo Mendes Reis

Excelente trabalho Frederico!! Parabéns!! Mais uma etapa para ser conquistada! Grande abraço  ... (Leia Mais)

24.02.2021 08:10 GMT· 1 · Responder
Paulo Mendes Reis
Paulo Mendes Reis

Espetacular Frederico!! Parabéns!! Mais uma nova etapa para ser conquistada! Grande abraço  ... (Leia Mais)

24.02.2021 08:09 GMT· 1 · Responder
João Vaz
João Vaz

Excelente artigo de clarificação, sobretudo para pessoas como eu, que não estão habituadas a comprar e a vendar Ações, obrigações ou títulos como os ETF's. Obrigado pela informação. aprendi bastante. Boa Frederico, aguardo pelo próximo.  ... (Leia Mais)

23.02.2021 23:25 GMT· 1 · Responder
Marco Rui Pereira
Marco Rui Pereira

Excelente artigo Frederico. Obrigado pelo conteúdo de valor. Cumprimentos   ... (Leia Mais)

23.02.2021 23:18 GMT· 1 · Responder
Diamantino Silva
Diamantino Silva

Boa noite. Artigo muito assertivo que nos permite ter uma melhor compreensão sobre esta matéria.  Continuação de um excelente trabalho. Parabéns!  ... (Leia Mais)

23.02.2021 23:14 GMT· 1 · Responder
Jorge de Oliveira
Jorge de Oliveira

Mais um excelente artigo e mais uma excelente oportunidade para poderes divulgar os teus conhecimentos a tantas outras pessoas que pretendem aumentar também os seus conhecimentos nesta área de investimentos financeiros. Muitos Parabéns!  ... (Leia Mais)

23.02.2021 22:22 GMT· 1 · Responder
Nelson Pereira
Nelson Pereira

Sempre em grande .... Os maiores sucessos nesta nova corrida Frederico ...  Aquilo que para alguns é "sorte" para outros apenas é o culminar e o fruto de trabalhooooo ... Parabens  PS: Mais te informo que continuo a contar contigo ...  ... (Leia Mais)

23.02.2021 21:56 GMT· 1 · Responder
Nuno Duarte
Nuno Duarte

Seguindo! Good Job  ... (Leia Mais)

23.02.2021 21:42 GMT· 1 · Responder
antónio Costa
antónio Costa

Sempre impecavel ...👍🏼  ... (Leia Mais)

23.02.2021 21:26 GMT· 1 · Responder
Filipe Pais
Filipe Pais

Emitidos, não imitidos, creio eu.   ... (Leia Mais)

23.02.2021 16:29 GMT· 1 · Responder
Mafalda Miguel
Mafalda Miguel

👏🏻  ... (Leia Mais)

23.02.2021 15:27 GMT· 1 · Responder
curtidolas Bruno
curtidolas Bruno

Parabéns pelo artigo, só não estou seguro das grandes vantagens que parece observar no produto. Pelo que percebi, só é rentável se o índice subjacente subir. Como sabe que o índice subjacente vai subir? Não sendo certo que isso suceda, não é mais sensato investir num fundo de gestão activa, em que o gestor vai alterando as posições em função das variações dos mercados e das empresas, ao invés de investir num modelo que, mesmo que o índice esteja em queda livre, mantém-se inalterável, logo, igualmente em queda? Obrigado.  ... (Leia Mais)

23.02.2021 15:24 GMT· 2 · Responder
Olegário Gregório
Olegário Gregório

Excelente artigo, totalmente esclarecedor. 👏👏👏  ... (Leia Mais)

23.02.2021 15:00 GMT· 1 · Responder
Ilídio Simões
Ilídio Simões

Muito bom   ... (Leia Mais)

23.02.2021 14:16 GMT· 1 · Responder
Anibal Brito
Anibal Brito

esclarecedor!  ... (Leia Mais)

23.02.2021 13:57 GMT· 2 · Responder
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Polski Português (Brasil) Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 简体中文 繁體中文 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
A guardar as alterações

+

Descarregue a Aplicação Investing.com

Obtenha acesso gratuito a cotações e gráficos em tempo real, bem como a alertas sobre ações, índices, moedas, commodities e obrigações. Obtenha acesso gratuito às melhores análises técnicas e previsões.

Investing.com é melhor na Aplicação!

Mais conteúdo, cotações e gráficos mais rápidos e uma experiência mais fluida disponíveis apenas na Aplicação.