Petroleiras sugerem ao Brasil leilões menos concentrados e em regime de concessão

Petroleiras sugerem ao Brasil leilões menos concentrados e em regime de concessão

Reuters  | 08.11.2019 23:01

Petroleiras sugerem ao Brasil leilões menos concentrados e em regime de concessão

SÃO PAULO, 8 Nov (Reuters) - O Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP), entidade que reúne petroleiras locais e multinacionais como associadas, defendeu que o governo brasileiro adote um calendário de licitações "menos concentrado" no setor e em regime único, sob modelo de concessão.

O posicionamento da instituição, em nota nesta sexta-feira, acontece após resultados que frustraram expectativas em dois importantes leilões de áreas de petróleo e gás nesta semana, que falharam em atrair grandes petroleiras privadas internacionais.

O leilão de excedentes da cessão onerosa, na quarta-feira, levantou 70 bilhões de reais, de 106,5 bilhões esperados, com participação apenas da Petrobras (SA:PETR4) e das chinesas CNODC e CNOOC, que se associaram à estatal pela área de Búzios, mas com fatia de apenas 10% no ativo. a 6ª Rodada de licitação levantou 5 bilhões, de 7,85 bilhões em bônus cobrados, e vendeu apenas um de cinco blocos, para grupo entre a Petrobras e a CNODC. não participação das grandes empresas globais indica a oportunidade de ajustes nas regras vigentes", afirmou o IBP, ressaltando que apesar disso "o setor segue interessado no país".

"Dentre as possíveis mudanças, a indústria sugere um calendário de leilões menos concentrado, a readequação das condições mínimas de participação, bem como um ajuste do perfil de risco frente às oportunidades globais", pontuou o IBP.

A entidade também colocou como "ponto importante" a adoção nos leilões do regime de concessão, em que as petroleiras têm direito a todo o petróleo que for encontrado e devem pagar ao governo apenas bônus de assinatura e royalties.

No regime de partilha, utilizado para áreas do pré-sal, o bônus de assinatura é fixo, e a companhia ainda paga um excedente em óleo ao governo, que é o fator que define o vencedor do leilão.

Já na quarta-feira, com a frustração no leilão da cessão onerosa, o mais aguardado, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou que haveria estudos sobre o fim do regime de partilha, criado especialmente para o pré-sal.

Na quinta, em meio à decepção também com a 6ª Rodada, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu veementemente a adoção apenas do regime de concessão. Ele chegou a afirmar que o modelo de partilha é usado "em regimes corruptos na África". existe leilão vazio em concessão", afirmou Guedes durante evento no Tribunal de Contas da União, no qual admitiu ainda que houve um "no show" nos leilões.

"Sumiu todo mundo da sala, só ficou ela (a Petrobras) lá", afirmou o ministro.

Para o IBP, o regime de concessão "permite ao país extrair maior valor das reservas, uma vez que é mais simples, de menor custo e estimula a competição".

O instituto que reúne as petroleiras também negou que haja menor apetite da indústria pelo Brasil e argumentou que as empresas já arremataram volume significativo de projetos no país nas últimas licitações.

"As empresas já contam em seus portfólios com ativos de classe mundial do pré-sal e do pós-sal, que irão assegurar investimentos superiores a US$ 40 bilhões por ano na próxima década", afirmou.

Os associados do IBP incluem diversas petroleiras que estavam inscritas para os leilões, como Equinor, Total, Petrogal, Wintershall e a norte-americana Exxon, que era vista como uma das mais prováveis participantes. A Petrobras e as chinesas CNODC e CNOOC também são sócias do IBP.

(Por Luciano Costa)

Relacionadas

Últimos comentários

Adicione um comentário
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Discussão
Escrever uma resposta...
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.

A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.

English (USA) English (UK) English (India) English (Canada) English (Australia) English (South Africa) English (Philippines) English (Nigeria) Deutsch Español (España) Español (México) Français Italiano Nederlands Polski Português (Brasil) Русский Türkçe ‏العربية‏ Ελληνικά Svenska Suomi עברית 日本語 한국어 中文 香港 Bahasa Indonesia Bahasa Melayu ไทย Tiếng Việt हिंदी
Sair
Tem certeza de que deseja sair?
NãoSim
CancelarSim
A guardar as alterações

+